Notícias


Empresa Familiar: Propriedade X Gestão

    Este tema é bastante conhecido nas empresas familiares, são desafios adicionais que elas enfrentam em relação as demais empresas, sua maior dificuldade está no estabelecimento de uma disciplina que regule o relacionamento da família com o negócio, se isto não estiver claro o suficiente, podem gerar eventuais desencontros e conflitos familiares, que poderão ter reflexos na gestão do negócio e comprometer seu funcionamento e resultados.
A Gestão dos negócios, a aspiração de poder e a participação nos resultados, geralmente são os pilares destes conflitos, por exemplo, basta que um membro da família ocupe um cargo de destaque, para que os demais se sintam também no direito de faze-lo.
Para minimizar estes riscos, a adoção do sistema de Governança Corporativa na gestão da empresa, é de grande valia, pois um dos propositos é exatamente criar uma distinção clara entre propriedade e gestão, se considerarmos que competências não se transferem por laços consanguíneos, assim, herdeiros têm direitos como proprietários, mas isso não lhes confere o direito de serem gestores, necessariamente.
Uma boa prática é a criação de um conselho de família (CF), que não deve se confundir com o conselho de administração (CA).
O Conselho de Administração integra o sistema de gestão da empresa, já o CF tem o propósito de organizar as expectativas da família em relação à sociedade.
O ideal é que o CF funcione fora da empresa, como um fórum para que a família discuta e resolva eventuais temas de conflito, permitindo levar posições de consenso para a sociedade.
Dentre os temas que podem ser tratados pelo conselho de família, destacam-se a definição de critérios para a sucessão e participação na sociedade, direcionamento geral dos negócios, preservação dos princípios e valores da família que deverão orientar o negócio, a definição dos limites entre interesses da família e da empresa, relacionamento com os demais sócios e até critérios para a indicação de membros para o conselho de administração.

A implantação do sistema de Governança Corporativa numa empresa familiar, requer em primeiro lugar a decisão em faze-lo, em preparar a empresa para o futuro, trabalhar os futuros sucessores bem como os futuros sucedidos, criar sistema de gestão bem definido, bons controle que tornem a gestão eficiente e transparente, para que a empresa seja um fator de agregação e fortalecimento dos laços familiares, evitando portanto, que eventuais conflitos de interesses nos negócios, destruam esses laços, tudo isto requer bons conhecimentos sobre o assunto, o qual recomenda-se o acompanhamento de bons profissionais e especializados nesta área, assim obtendo os melhores resultados com menos riscos.

Nós somos o resultado de nossas escolhas

Gilson Laércio Monteiro                     
Diretor da Paar Consultoria                                                                           
Membro do IBGC - Instituto Brasileiro de Governança Corporativa

               

   Voltar